Publicidade

Entenda o que causa a constipação intestinal e sabia como evitar

Se você está cansado de sentir dificuldade ou dor ao evacuar, confira nossas valiosas dicas para combater naturalmente a constipação intestinal!

Mariana Duarte
em 09-Ago-2017

Você sofre com o abdômen protuberante, sensação de inchaço constante, dificuldades para evacuar? Você deve estar sofrendo de constipação intestinal. Essa condição acomete cada vez mais pessoas e uma das principais causas é a rotina agitada que não proporciona uma boa alimentação e hábitos de vidas saudáveis.

A boa notícia é que existem formas de reverter o problema naturalmente, sem nenhum tipo de medicação. Antes de chegarmos lá, vamos entender um pouco sobre as causas da constipação intestinal.

Atenção: embora exista outro tipo de constipação, também chamado de resfriado, vamos nos ater ao tipo intestinal, tudo bem? Vamos lá.

A pressa é inimiga da perfeição (e da saúde!)

O trânsito, os congestionamentos, os horários de trabalho cada vez mais apertados, as rotinas duplas ou triplas têm transformado os hábitos de vida dos seres humanos, que não possuem mais tempo para se alimentar corretamente, para se exercitar e cuidar de sua saúde.

As refeições saudáveis vão sendo substituídas por fast food, snacks, produtos industrializados ricos em gordura hidrogenada, sódio e açúcar e aí, já viu: o corpo é quem “paga o pato”.

Essas são apenas algumas das doenças e complicações causadas pela rotina agitada:

  • Estresse e cansaço mental: são as complicações mais comuns. De repente, a pessoa se vê sem ânimo para atividades prazerosas, tem aquela sensação de “branco” quando tenta desenvolver alguma coisa, sente-se exasperado por ter prazos a cumprir mas ainda assim não consegue fazer o que é solicitado.

Nem precisa lembrar que o estresse libera altas quantidades de hormônios que são venenos para o corpo, não é? E esses hormônios predispõem a outras complicações, como a obesidade;

  • Obesidade: o excesso de cortisol no organismo facilita o acúmulo de gordura, causa insônia, irritação, fadiga e, assim, o indivíduo cai em um círculo vicioso, em que o estresse leva aos problemas que o deixam estressado. Os alimentos ingeridos nessa rotina frenética também não colaboram para a perda de peso e, aliás, fazem com que ela se acumule. Desacelerar é preciso; 
  • Hipertensão: alimentos industrializados, ricos em gordura, açúcar refinado e sódio fazem com que placas gordurosas se acumulem nas artérias, desenvolvendo a hipertensão (popularmente chamada de pressão alta). Essa é uma doença tratável até certo ponto, mas que pode ser fatal;
  • Constipação intestinal: uma das complicações causadas pela má alimentação, estresse e falta de tempo constante é a constipação intestinal, que gera inúmeros problemas e desconfortos. A pessoa que está sempre constipada apresenta um abdômen saliente, dores abdominais e lombares, ansiedade, gases, fadiga, dificuldade para evacuar...

É, sem dúvidas, um problema grave, e se pararmos para analisar veremos que grande parte da população sofre, sofreu ou sofrerá com a constipação intestinal, principalmente por causa dos hábitos de vida nada saudáveis.

Dados alarmantes sobre a constipação intestinal

Segundo o Instituto Nacional de Diabetes, Doenças Renais e Digestivas, a constipação intestinal pode ser estabelecida quando um indivíduo evacua poucas vezes na semana (no máximo três), ou então apresenta fezes duras, secas e que causam dor ao serem expelidas. Mesmo assim, é difícil definir exatamente o que é uma pessoa constipada.

Em 2014, foi previsto que cerca de 9% das crianças e jovens de 0 a 18 anos e de 10% a 20% dos idosos apresentavam essa complicação, podendo chegar a 30% para os jovens e 50% para os idosos.

Em 2016, outro estudo indicou que até 27% de toda a população mundial apresentava constipação intestinal, o que faz dessa doença um problema populacional. Nesse mesmo estudo, o gênero feminino e a idade foram indicados como fatores de risco para desenvolvimento da doença.

O que é e o que causa esse tipo de constipação?

A constipação intestinal é causada por maus hábitos de vida e é caracterizada pelo mal estar intestinal e abdominal gerado pela dificuldade de evacuar. Pode ocorrer de forma esporádica, mas isso não configura um problema sério. O problema é quando o indivíduo apresenta os mesmos sintomas de forma recorrente, por dias, semanas e até meses a fio!

Algumas causas da constipação intestinal e como evitá-las:

  1. Alimentação pobre em fibras: as fibras auxiliam no bom trânsito intestinal, impedindo que o bolo fecal fique dentro do tubo digestório por muito tempo e que este perca água em excesso;
  2. Baixa ingestão de água: muitas pessoas cometem o erro de consumir muitas fibras e não beber água! Isso torna o trânsito intestinal ainda mais lento e só piora a constipação intestinal. Para que as fibras consigam realizar seu trabalho corretamente, é fundamental uma alta ingestão de água;
  3. Sedentarismo: os exercícios físicos estimulam a circulação e, consequentemente, o processo de digestão;
  4. “Segurar” as fezes: o ato de não evacuar no momento em que sente vontade prejudica os movimentos intestinais e, além disso, faz com que o bolo fecal fique retido por mais tempo, causando maior perda de água;
  5. Estresse: fatores emocionais estão muito ligados com problemas do sistema digestório, por isso é importante desacelerar, dar um tempo para a mente e tentar diminuir os níveis de estresse;
  6. Viagens: a mudança de rotina e alimentação e até vergonha de evacuar fora de casa influenciam no surgimento de constipação intestinal quando se está viajando;
  7. Medicamentos: alguns medicamentos, como antidepressivos e analgésicos podem desencadear a constipação intestinal;
  8. Falta de rotina alimentar: já ouviu a expressão “intestino que funciona como um relógio”? Pois é, para que isso aconteça é necessário ter uma rotina alimentar e, para isso, as refeições devem ser feitas sempre no mesmo horário. Nada de tomar café da manhã às 7am num dia e às 11am em outro, ok?;
  9. Má qualidade do sono: o ato de dormir pouco causa desequilíbrios em todo o organismo, e claro que atinge o sistema digestório também! Procure dormir pelo menos 7 horas por noite e em um ambiente bem escuro. Nada de celular, TV ou computadores;
  10. Gravidez: mulheres grávidas têm maior chance de desenvolver constipação intestinal porque todo o seu corpo está em constante modificação e o bebê começa a pressionar alguns órgãos. É por isso que surge a vontade constante de urinar, hemorroidas e a tal constipação.

As dicas dadas anteriormente costumam funcionar bem até certo ponto, mas se o desconforto for muito grande, procure um médico para saber como resolver!

Alimentação x constipação

Já sabemos que a má alimentação é um grande fator de risco para a constipação intestinal, certo? Isso acontece porque determinados alimentos tornam o trânsito intestinal mais lento e, assim, mais água é retirada do bolo fecal, tornando as fezes mais duras.

A solução? Consumir mais água e fibras para melhorar esse trânsito e evitar a desaceleração dos movimentos intestinais e o endurecimento das fezes. Os melhores alimentos contra a constipação intestinal:

  • Verduras;
  • Nozes;
  • Frutas;
  • Legumes;
  • Aveia;
  • Água;
  • Chás.

A alimentação não é a única capaz de combater a constipação intestinal, como já vimos no tópico anterior, mas sem dúvidas é uma das formas mais eficazes de se livrar do desconforto de forma natural!

Se você é um profissional da área da saúde, crie agora mesmo o seu perfil inteiramente grátis e divulgue seu trabalho.

O que é o MediConic ?

Somos o melhor buscador de profissionais de saúde do Brasil. Aqui você vai encontrar o profissional mais perto de você, veja as opiniões de outros pacientes e opiine também ! Encontre infomrações rapidamente, telefone, endereço, e até o curriculum do profssional.

Dúvidas sobre saúde?

Tem dúvidas sobre saúde? então deixe a suas perguntas que nossa comunidade de Médicos, Dentistas, Pediatras e até veterinários irão responder para você.